Translate

Promoção

quinta-feira, 24 de março de 2016

Ilha das Flores - a ilha romântica, Açores, Portugal

A Ilha das Flores, deve o seu nome à grande abundância de flores amarelas que cobriam toda a superfície, foi inicialmente, chamada de Ilha de São Tomás ou de Santa Iria, é uma ilha de incomparável beleza, que foi integrada na rede mundial de Reservas da Biosfera pela UNESCO.


Devido à sua localização mais a oeste no Atlântico as suas temperaturas são mais moderadas ao longo de todo o ano. Esta ilha também tem o dobro da pluviosidade e é a mais ventosa, no entanto o lado bom de tanta chuva é que é também a ilha mais verde de todo o arquipélago oferecendo, muitas vezes, magníficos arco-íris sobre toda a ilha.
A revista americana More considerou-a, um dos melhores destinos românticos do mundo.

Com uma área de cerca 143 Km quadrados (aproximadamente 17 Km de comprimento e 12 km de largura) repartidos por 2 concelhos, o de Santa Cruz e o das Lajes, tudo parece uma tela, tal a harmonia de cores e formas que a paisagem apresenta.

Caracterizada por uma costa muito recortada e extremamente escarpada, chegando mesmo a atingir os 600 metros de altura no extremo noroeste da ilha, as Flores parece que concentram dentro de si toda a beleza natural que se encontra dispersa pelas outras ilhas do Arquipélago.



Famosa pelas suas cascatas e lagoas, é detentora de pequenos paraísos escondidos por entre a floresta da Laurissilva, flores de muitas cores e aromas e grutas de cortar a respiração.


Devido à sua dimensão não é difícil, percorrer toda a ilha. No entanto há locais que não pode deixar de visitar:

A
Rocha dos Bordões é uma formação geológica, caracterizada por enormes colunas de basalto, localizado no sítio denominado por Cabo Baixo das Casas, na freguesia do Mosteiro, concelho das Lajes das Flores. Trata-se de um imponente acidente geológico único do seu género nos Açores, que se caracteriza pela solidificarão da rocha basáltica em altas colunas prismáticas verticais com forma alongada.
Esta formação ter-se-á formado dentro de um cone vulcânico que ao longo de milhares de anos foi sendo sujeito a um processo erosivo pelos elementos expondo o seu interior.


O Morro Alto, ponto mais elevado da Ilha, com 914 metros, proporciona uma vista panorâmica sobre lagoas e vales verdejantes, onde correm pequenas ribeiras, e sobre as localidades de Ponta Delgada, Fajã Grande e Fajãzinha. A não perder também o Pico dos Sete Pés, Marcela e Burrinha.

Na zona central da ilha, existem sete crateras vulcânicas que se transformaram em belas lagoas, as quais constituem uma paisagem magnífica, merecendo especial relevo a Lagoa Funda 
ou Caldeira Negra, com 105 metros de profundidade. Mas as seis restantes - Branca, Seca, Comprida, Rasa, Lomba e Funda das Lajes.



A zona da Fajã Grande - Fajãzinha constitui uma das mais belas paisagens litorais dos Açores. Pela extensa parede verdejante que bordeja esta zona desenvolvem-se quase duas dezenas de imponentes quedas de água, com destaque para a da Ribeira Grande, que se despenha num salto de 300 metros. Na base da escarpa existem diversas massas de água permanentes, como é o caso do Poço do Bacalhau ou o Poço da Alagoinha, também conhecido como Lagoa dos Patos.





A Gruta do Galo, assim denominada, porque num rochedo, localizado próximo, parece estar esculpido o perfil de um galo. Esta gruta, tem interessantes formações geológicas, nomeadamente, a entrada que nos faz lembrar uma catedral. O local é constituído por uma gruta e uma enorme fenda, separadas por uma cascata de água doce.



Perto da Gruta do Galo, localizam-se as Pedras do Frade e da Freira, pedras que devido à erosão tomaram formas que nos fazem lembrar uma freira e um frade.


O Ilhéu de Monchique representa o pedaço de terra mais ocidental do continente europeu: avistado da Vigia da Ponta Negra, perto do Farol do Albarnaz, esta rocha negra põe um ponto final na Europa e serve de prefácio à descoberta de uma ilha e um arquipélago.




A Gruta dos Enxaréus, é uma formação geológica localizada, entre Santa Cruz e Caveira, no promontório da Ponta da Caveira e devido à sua localização esta gruta só é acessível de barco.
É uma gruta de origem vulcânica e apresenta-se como uma grande cavidade situada na base da falésia, junto ao mar, com 50 m de comprimento e 25 m de largura. Esta gruta, onde cabem embarcações de algum porte, serviu de esconderijo de piratas e contrabandistas que rondavam a ilha.

O Miradouro da Falésia da Rocha Alta oferece uma vista sobre o mar numa zona de muitos pequenos ilhéus.




A Baía da Alagoa conjuntamente com os seus ilhéus e a Baixa do Moinho constituem uma reserva natural, que inclui uma área de 100 metros em torno dos ilhéus da Alagoa, para a protecção da flora e fauna marinhas, e especialmente para a população de garajaus rosados.
É um lugar maravilhoso com grandes e lindas paisagens dos ilhéus e da ilha do Corvo e possui ainda uma praia maravilhosa de calhau rolado a apenas 100 metros de distância.



Em Santa Cruz das Flores, destaca-se a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, que sobressai pela sua grandiosa fachada e a central Praça do Marquês do Pombal. De visitar ainda a igreja de São Boaventura, e o Museu Regional das Flores que engloba o Museu Etnográfico e a Casa Museu Pimentel de Mesquita.

Nas Lajes das Flores, podemos visitar a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, de onde se avista o porto e parte da vila, visitar as casas de cantaria de basalto e a ponte de 1743 sobre a Ribeira dos Morros.


Zonas balneares: Em Santa Cruz existem boas piscinas naturais. Pode tomar o seu banho de mar em águas límpidas e com temperaturas agradáveis também em Fajã Grande, Lajes e Ponta Delgada.

Como chegar?



De avião: para chegar à ilha das Flores o transporte aéreo é o mais rápido, a Sata – Air Açores (http://www.sata.pt) efetua voos diariamente para esta ilha.

De ferry: durante a época alta a Atlanticoline (http://www.atlanticoline.pt/) efectua ligações marítimas para a ilha das Flores, em “ferryboat” com capacidade, também, para transporte de veículos, mas as ligações com a vizinha ilha do Corvo são asseguradas ao longo de todo o ano.

Onde ficar?

Sem comentários :

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...