Translate

Promoção

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Roteiro: 3 dias na ilha de São Miguel, Açores, Portugal

São Miguel, também conhecida como ilha verde, é a maior ilha do arquipélago, com 62,1 quilómetros de comprimento, 15,8 quilómetros de largura máxima, uma área de 744,7 km2 que alberga mais de metade da população açoriana, cerca de 137 856 habitantes. São Miguel forma o Grupo Oriental do Arquipélago dos Açores juntamente com a ilha de Santa Maria, situada a 81 km de distância. O ponto mais elevado da ilha, aos 1105 m de altitude, está situado no Pico da Vara.

A paisagem caracteriza-se por prados extensos e manchas de florestais implantadas nos vales das ribeiras e em zonas de difícil acesso. A flora original resiste em pequenos núcleos, onde espécies nativas e endémicas como a urze, a faia-da-terra, o loureiro e o azevinho servem de porto de abrigo a uma ave muito especial, o priôlo e ajudam a compor uma paleta de diferentes tons de verde estendidos pelo horizonte.





O que visitar em 3 dias?


Dia 1: Partir de Ponta Delgada em direcção ao Miradouro Pico do Carvão de onde é possível ver as costas norte e sul da ilha, bem como da zona central, denominada de Zona dos Picos, devido aos inúmeros cones vulcânicos.




Seguir para as Lagoas Empadadas, um conjunto de pequenas lagoas rodeadas por um denso bosque e separadas entre si por uma estreita faixa de terra.




Volte à estrada e visite a Lagoa do Canário, uma lagoa de pequenas dimensões rodeada por um parque florestal, uma zona de merendas e um um miradouro sobre as Sete Cidades.



Siga viagem até ao Miradouro da Vista do Rei, com uma paisagem de cortar a respiração sobre a Lagoa das Sete Cidades, desça à lagoa de Santiago, no caminho em direcção às lagoas.






Ao sair da Lagoa das Sete Cidades fazer um desvio e seguir em direcção a Ponta da Ferraria, uma pequena praia de águas cristalinas, com um areal muito pequeno e com muitas rochas e escarpas.
É praia é muito popular por causa das piscinas naturais da Ferraria que se formam nesta praia. Duas nascentes de água termais de origem vulcânica aquecem as piscinas naturais e abastecem também o complexo Spa Termal da Ferraria.





Siga em direcção ao miradouro ponta do Escalvado, com vista para a freguesia de Mosteiros e onde pode observar um magnífico pôr do sol. Visite os Mosteiros com as suas piscinas naturais e siga até ao Miradouro Porto das Capelas.



De seguida, siga em direcção à Caldeira Velha, uma zona de vulcanismo secundário onde sobressai um campo fumarólico, associado a um sistema de nascentes termais que caem em cascata numa pequena represa de águas acastanhadas devido à grande abundância de ferro. Resumindo, aproveite para tomar banho nas águas quentes.




Rumo à Lagoa do Fogo (Dica: verifique se existe boa visibilidade neste site http://www.spotazores.com/cams/lagoa-do-fogo). A Lagoa do Fogo, situa-se numa posição central de S. Miguel. A caldeira vulcânica, onde se encontra a lagoa, corresponde ao colapso da cratera do estrato-vulcão do Fogo.




Visitada a Lagoa, regresse a Ponta Delgada e no caminho, na Fajã de Baixo, visite as Estufas e Plantações de Ananases.


Dia 2: Partir de Ponta Delgada em direcção à fábrica de cerâmica Viera, em Lagoa. Loiça típica de São Miguel, de cor azul, bem patente em todas as peças e ainda hoje produzidas segundo o método artesanal.

Seguir em direcção ao miradouro do Pisão, em Água de Pau, que oferece uma bela vista panorâmica sobre o porto da Caloura e a costa sul da ilha de São Miguel.


Seguir para Vila Franca do Campo, para o Miradouro de Nossa Senhora da Paz, onde se encontra uma ermida, com uma fantástica vista sobre Vila Franca e o seu ilhéu.
 
O Ilhéu, classificado como Reserva Natural (Sendo uma reserva natural, o número de visitantes por dia está limitado) situa-se em frente à povoação de Vila Franca do Campo, a cerca de 1 km da costa e é o resultado da cratera de um antigo vulcão submerso. Considerando uma das principais atracções turísticos da ilha de São Miguel desde que aqui se realizou uma das etapas do Red Bull Cliff Diving – o campeonato mundial de mergulho em penhascos.
Tem as paredes da sua cratera revestidas por uma vegetação endémica, enquanto no seu interior existe uma piscina natural com uma forma quase perfeitamente circular, que comunica com o mar por uma estreita passagem, designada por Boquete.
Nos meses de Junho a Setembro há um serviço regular de barco entre Vila Franca do Campo e o ilhéu.




Seguir para as Furnas, onde encontramos a Lagoa das furnas e junto a uma das margens as caldeiras de onde é retirado o cozido das furnas (se pretender comer o cozido, telefonar de véspera. É parecido ao cozido à portuguesa).




Após o cozido, aproveitar para passear no parque Terra Nostra. O parque tem mais de 200 anos, uma área de 12,5 hectares e fica na cratera de um vulcão que, desde 1630, data da última erupção, não dá sinais actividade. É neste abrigo partilhado com a Vila de Furnas que nasceu este belíssimo e muito concorrido parque (conta com uma média de visitas de cerca de 75 mil pessoas por ano).







Bem perto, visite e relaxe na Poça da Dona Beija, uma nascente pública onde a água quente e sulfurosa sai de aberturas nas pare­des e nos cai sobre os ombros e na cabeça. À entrada (pagam-se dois euros) dão-nos um cesto de plástico verde-escuro para colocar a roupa. Depois é só levar­ o cesto e esco­lher­ uma das piscinas (há uma com 80 centímetros e outra com 1,30 metros) e mergulhar, rodeados por verdes plantações de inhame, e emba­la­dos pelo som da água que corre pelo ria­cho ao nosso lado, deixando as pedras negras por onde passa pin­ta­das de dourado.



De seguida para o centro da freguesia das furnas, mais precisamente para a Zona da Chã das Caldeiras provar as típicas aguas que correm em diferentes bicas, como por exemplo:

Água Azeda do Rebentão - Nascente fria com uma temperatura de emergência de 15,6 °C, acídula. De acordo com a medicina popular, esta água faz desaparecer a caspa e facilita a digestão.

Água Santa - Nascente termal com uma temperatura de emergência de 95,5 °C, pH francamente básico. De acordo com a medicina popular, esta água misturada com mel, canela e um pouco de cachaça produz um xarope excelente para gripes, laringites e faringites.

Continuar o passeio em direcção ao Miradouro do Pico do Ferro, de onde se tem vista única sobre o vale das Furnas e/ou Salto do Cavalo, local de onde se pode admirar não só o vale das Furnas, mas também a Vila da Povoação.


Siga para a Fábrica de chá Gorreana, em actividade desde 1883 e onde se pode saborear os famosos chá verde e preto.

Antes de regressar a Ponta Delgada, passar no Miradouro de Santa Iria, situado bem próximo da aldeia de Porto Formoso, nos arredores da cidade de Ribeira Grande. O miradouro espelha bem a verdejante beleza da magnífica Ilha de São Miguel, rodeada pelo vasto azul do Oceano Atlântico. Deste Miradouro aprecia-se a beleza da costa Norte, que respira um ambiente muito próprio, também marcado pelas vastas plantações de chá.


Dia 3: Partir de Ponta Delgada em direcção ao Nordeste e ao Parque Natural da Ribeira dos Caldeirões, um parque de grande beleza natural onde a sua imponente cascata de águas límpidas obriga a uma paragem. A presença da água corrente nas levadas faz mover antigos moinhos que foram reaproveitados.






Junto à Estrada Regional, mais uma paragem, agora para ver o Farol do Arnel – o mais antigo farol dos Açores- e o Porto de Pescas da Vila de Nordeste. Daqui avista-se o farol, a encabeçar a descida íngreme até ao porto de pescas. Se optar por descer ao farol e ao porto, tenha atenção à inclinação considerável do caminho de acesso.



Próxima paragem, o Miradouro da Ponta do Sossego, situado na Lomba da Pedreira, oferece uma vista maravilhosa sobre a costa, mas o melhor são mesmo os jardins, devido a diversidade de flores e de canteiros, sempre muito cuidados durante todo o ano, o faz deste local o maior jardim do concelho do Nordeste.



Um pouco mais à frente, o Miradouro da Ponta da Madrugada, é o melhor local para ver o nascer do sol, pois está situado numa das extremidades da ilha, com extensas zonas ajardinadas e uma deslumbrante vista para o mar e para a Serra da Tronqueira.


Próximo destino, a vila de Povoação, na costa sul da ilha. Foi nesta vila que desembarcaram os primeiros povoadores da Ilha de São Miguel em 1432. Aproveitar e visitar o Jardim Municipal, onde se encontra um coreto ornamentado com a Cruz de Cristo e o Padrão dos Descobrimentos onde posso ler o ano de 1432, o ano em que se pensava ter ocorrido a descoberta do Açores (estudos mais recentes revelaram que foi afinal em 1427). Seguir para o Jardim Manuel António Vasconcelos e para o edifício dos Paços do Concelho. Terminar o passeio a com o doce típico da Povoação, as “Fofas”.
Regressar a Ponta Delgada pela costa sul, passando por Ribeira Quente, mais precisamente pela praia do Fogo ou da Ribeira Quente. Uma praia Inserida numa baía de grande beleza natural, com o verde das montanhas como cenário de fundo, onde a maior atracção, é a temperatura da água do mar que devido à existência de nascentes hidrotermais submarinas, é sempre tépida.


Onde ficar?

Residencial D. João IIILocalizada a 400 metros das Portas do Mar, em Ponta Delgada, a Residencial D. João III é uma casa que apresenta quartos com ar condicionado decorados de forma simples. O acesso Wi-Fi é gratuito. Cada quarto inclui uma televisão por cabo e um telefone. A casa de banho privativa possui uma banheira ou chuveiro e toalhas. A Residencial D. João III fica a cerca de 400 metros da piscina municipal e da marina, onde os hóspedes poderão desfrutar de observação de baleias e de passeios de barco. A Lagoa das Sete Cidades está a menos de 30 km e proporciona bonitas paisagens e trilhos para caminhadas. O Campo de Golfe da Batalha fica a 10 km. O Aeroporto de Ponta Delgada está a 7 km da Residencial D. João III.

7 comentários :

  1. Adoro os Açores, excelente post!!!
    beijinhos da carrapito

    http://24eumcarrapito.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Boa tarde,
    Como se deslocaram para fazer tudo isso? Transportes públicos? Tiveram de alugar carro? Onde, a que preços e com que condições?
    Obrigada :)

    ResponderEliminar
  3. bom post. Alugar carro é o melhor e é barato. podem alugar e levantar/entregar no aeroporto.
    eu vou a semana que vem e aluguei carro para 3 dias por 70€
    É pesquisar no google que tá lá tudo. até este post ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa tarde António. Onde alugou? obrigada

      Eliminar
  4. Olá, boa noite.

    Gostaria de fazer examente o mesmo roteiro de vocês. Como vocês se deslocaram de um lugar a outro?

    Agradeço desde já a atenção.

    Tati =)

    ResponderEliminar
  5. Olá! Ficando no mesmo hotel compensa? Ou seja, a distância percorrida até cada ponto não é muito longe? Obrigada.

    ResponderEliminar
  6. Olá,
    Gostaria de saber se me podem ajudar. Estamos a planificar uma viagem para abril de 2018 à ilha de Sao Miguel e queremos viajar com a nossa Labrador. Sabem se há interdiçoes a caes nos lugares a visitar ou a nossa amiga de quatro patas pode-nos acompanhar a visitar todos os lugares maravilhosos da ilha que vocês descrevem? Obrigado.
    Cumprimentos,
    David

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...